Rock, rock The LM.C!

Ir em baixo

Rock, rock The LM.C!

Mensagem por [ Naymi ] em 22.09.08 17:21



Formado em 2006, o LM.Cainda é uma banda nova. Mesmo assim, eles se tornaram populares desde o início, não apenas por sua formação interessante e pelo visual colorido, mas simplesmente por sua música. Seu som é uma cativante mistura de rock, pop e um pouco de rap com elementos eletrônicos e techno.

O JaME teve a oportunidade de entrevistar a banda em Tóquio, nos permitindo conhecer a dupla um pouco melhor para nossos leitores.

Vocês poderiam se apresentar, por favor?

Aiji: Eu sou Aiji. Eu toco guitarra.
Maya: Eu sou o vocalista, Maya. Prazer em vê-los.

Como vocês criaram o nome Lovely Moco Chang? O nome de sua banda, LM.C, é a abreviação de Lovely Moco Chang, certo?

Maya: Há muitas razões (risos), mas nós não decidimos o nome da banda no início, e pensamos em fazer o nome como um símbolo que não tenha nenhum significado especial. A origem foi Lovely Moco Chang, mas agora não é mais.
Aiji: Não, o nome não vem dessas iniciais. ‘C’ é de ‘.com’, de ‘Lovely Moco-chang.com’. Na TV francesa nós fomos apresentados como ‘Lovely Moco Chang’ e eu pensei “O que é isso?!” (risos)
Maya: É, foi algo como “O que há com eles?” (risos)
Aiji: É formado por ‘L’ de ‘Lovely’, ‘M’ de ‘Moco-chang’ e ‘C’ de ‘.com’.

Agora eu entendo. Então o ‘C’ não é de ‘chang’.

Maya: Sobre o ponto, nós não o colocamos só pela aparência. (risos) O nome da banda vem daí. Eu não disse “significa isso” quando nós começamos nossas atividades também.

Então o nome ‘Lovely Moco-chang’ não tem nenhum significado especial?

Maya: Muito tempo atrás, quando eu tive que cantar sozinho pela primeira vez e nós fizemos um live, nós só colocamos qualquer nome que veio à mente. ‘Moco’ é meu cachorro. Mas essa história não é tão interessante. (risos)

Agora, como Maya e Aiji se uniram?

Aiji: Isso aconteceu há cinco ou seis anos. E escutei a demo do Maya por acaso. Então pensei que ele fazia sons interessantes e que poderia ajudá-lo de alguma forma na cena musical. Eu não imaginei que isso fosse me incluir. Eu disse a ele para me deixar ouvir seus arranjos e músicas, e então nós começamos a trabalhar juntos.

Maya, você já conhecia o Aiji antes?

Maya: Sim, eu o conheço desde os dezenove anos. (risos) Eu era de Nagano, a mesma região do Aiji, e ele era bem famoso por lá. Ele tinha grande influência sobre as pessoas de lá. (risos)
Aiji: Isso soou estranho. As pessoas vão ficar com a impressão errada. (risos)
Maya: Bem, ele é assim mesmo. (risos) Nagano tem muitas montanhas, então ele era algo como o chefe dos bandidos. (risos)

Então, quase todos de Nagano conheciam o Aiji?

Maya: Sim. (risos) Então minha banda seguiu a antiga banda do Aiji, PIERROT, e eu comecei a me aproximar dele. (risos) Então faz uns dez anos que eu conheço o Aiji.


[continua....]


Última edição por [ Naymi ] em 22.09.08 17:22, editado 1 vez(es)
avatar
[ Naymi ]
Admin *-*
Admin *-*

Número de Mensagens : 570
Idade : 28
Data de inscrição : 20/09/2008

Ver perfil do usuário http://marble-s.lovelyforum.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rock, rock The LM.C!

Mensagem por [ Naymi ] em 22.09.08 17:22

Vocês têm feito esse estilo de música, rap e eletrônico techno pop, desde antes de começarem a trabalhar juntos?

Maya: Quando eu tocava na minha antiga banda, eu não fazia tantas músicas; eu nem tinha me juntado à banda, na verdade. Depois que a banda acabou e eu comecei a fazer músicas sozinho, eu percebi que não sabia como fazer músicas, então tentei fazer várias com pop. Basicamente, eu não tenho um estilo favorito, então tentei pegar coisas boas de diferentes estilos. Eu ainda tento fazer isso.

Aiji, você tem feito músicas totalmente diferentes do estilo pesado do PIERROT. Quando você ouviu as músicas do Maya pela primeira vez, você pensou “Ele é interessante”?

Aiji: Sim. Bem, eu pensei que ele poderia fazer várias coisas. A voz do Maya era diferente de qualquer outra voz na história da cena visual kei, então eu pensei que se fizesse bom uso dessa voz, ele poderia desenvolver algo ainda melhor.

Maya, como foi a transição de guitarrista para vocalista? Ser vocalista foi sua intenção desde o início?

Aiji: Ele foi meio que forçado a cantar. (risos)
Maya: Nós não tínhamos um vocalista! (risos)

Então você foi vocalista pela primeira vez. Como foi?

Maya: Bem, foi uma surpresa! (muitos risos) Acho que há muitas pessoas que faziam outros papéis ou tocavam instrumentos antes de serem vocalistas. Na maior parte das vezes eles queriam ser vocalistas, mas no meu caso foi um acidente (risos), e nós procuramos, mas não conseguimos encontrar ninguém, então eu fui o único que sobrou.

Você escrevia as letras sozinho?

Maya: Sim. Foi por isso que meu pai disse “Por que você não canta suas músicas?”, e eu respondi “Vou ver o que posso fazer!”

Normalmente os vocalistas gostam de cantar as músicas que escrevem.

Maya: Sim, eles geralmente gostam, mas eu não era vocalista. (risos) De qualquer forma, quando eu penso objetivamente, acho que é melhor que uma pessoa que escreve as letras cante a música, porque é mais fácil expressar as letras e é mais persuasivo. Então foi algo como “Eu faço”.

Maya, você toca guitarra no LM.C?

Aiji: Sim, ele toca. Mesmo que não toque nos shows, ele toca guitarra nas gravações. Bem, nós não decidimos quem é o guitarrista e quem é o vocalista.

Então, Aiji pode se tornar o vocalista algum dia.

Maya: Às vezes ele canta.
Aiji: O refrão. Maya e eu fazemos tudo isso juntos, e não há algo como guitarrista: Aiji, vocalista: Maya entre nós.
Maya: Sim. Quando nós fazemos nossos shows, nós temos um estilo e somos vistos assim, mas quando fazemos músicas, isso não importa.

Como vocês criam os sons? Vocês os criam desenvolvendo-os juntos? Ou vocês fazem todas as suas demos separadamente e depois juntam tudo?

Aiji: Nós fazemos do segundo jeito. Nós fazemos músicas, coletamos as demos e então dividimos nossas idéias na gravação.

Aiji, quando você mudou do PIERROT para o LM.C, sua música e seu visual mudaram completamente. Você teve algum problema com isso?

Aiji: Não tive problema nenhum. Basicamente, quando eu estava no PIERROT, eu tentava fazer músicas que se encaixassem com o PIERROT. Agora, eu faço músicas sem pensar em nada. Eu não tenho nenhuma restrição de gênero também, então tenho bastante liberdade.

Aiji, que tipo de música você ouvia quando estava em Nagano?

Aiji: Hm, eu não sei.
Maya: Bem, acho que eu explicaria isso melhor. (risos)
Aiji: Ah não, obrigado. (risos) Eu realmente não sei. Eu escuto vários tipos de música. Talvez os fãs pensem que eu escuto rock, mas meus artistas favoritos são pop. Eu gosto de Britney Spears e Michael Jackson, e também escuto JAY-Z, então escuto qualquer tipo de música.



[continua..]
avatar
[ Naymi ]
Admin *-*
Admin *-*

Número de Mensagens : 570
Idade : 28
Data de inscrição : 20/09/2008

Ver perfil do usuário http://marble-s.lovelyforum.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rock, rock The LM.C!

Mensagem por [ Naymi ] em 22.09.08 17:24

Apesar de vocês não serem uma banda visual kei “normal”, vocês prestam bastante atenção à sua aparência. Ultimamente vocês têm estado muito coloridos. Por que isso?

Aiji: É por causa dos nossos gostos. Nós pensamos no Aiji e no Maya que fazem o LM.C, e atualmente é assim.

Vocês desenham tudo sozinhos?

Aiji: Nós trabalhamos junto com um designer.

Isso acontece com tudo, roupas, encartes de CDs e apresentações ao vivo?

Aiji: Bem, nós não deixamos tudo para os outros. Nós não podemos ficar satisfeitos sem colocarmos um pouco de nossos gostos.

Aiji, do ponto de vista de seus fãs, sua mudança é surpreendente.

Aiji: Sério? Eu não sinto que tenha mudado tanto. Pelo menos não tanto de forma individual. Acho que a imagem do PIERROT era muito forte, então pode parecer que sim, mas pessoalmente eu não acho que tenha mudado muito.

Vocês criaram o termo “Electro-Rock do Novo Século”. O que exatamente isso significa?

Aiji: Nada, na verdade. Bem, a palavra foi criada pelo produtor. (risos) Quando eu estava arrumando minhas músicas no meu iTunes, eu coloquei algumas no gênero ‘electro-rock’ inconscientemente, e o produtor se interessou por isso e espalhou a idéia.

Sobre suas músicas, vocês têm vários tipos, incluindo pop, baladas, electro techno pop, rap e hard rock/heavy metal. Sua música não pode ser classificada em nenhum gênero comum.

Aiji: Bem, não há muitas bandas fazendo o que nós fazemos. Nós não somos uma banda, mas sim uma unidade, então podemos fazer qualquer coisa que vá além de gêneros, e acho que isso é uma vantagem. Por exemplo, se todos os membros da banda gostam de rock, a banda não poderia ser como é. Esse é um bom aspecto do LM.C, e um dos nossos atrativos, eu acho.

Maya, você escreve as letras?

Aiji: Sim, ele escreve todas as nossas letras.

As letras têm alguma mensagem específica, algum tema recorrente?

Maya: Eu não tenho uma mensagem determinada para todas as músicas, mas acho que há um tema para cada uma. A princípio eu achei que não tinha nada a dizer, mas conforme nós começamos e o número de pessoas que nos apóia cresceu, eu comecei a sentir que queria animá-los. Antes eu não pensava tanto neles e escrevia mensagens para pessoas que eu não via com freqüência, mas recentemente eu mudei um pouco. Mas não quero dizer que eu vou ser assim com relação a tudo; eu não sei quanto vou mudar no futuro. Basicamente, eu mudo os temas para cada música.

Suas letras falam de romance, histórias de amor tristes, sentimentos alegres para gritar para o mundo todo, as ironias que existem na sociedade e soluções para problemas sociais. Você escreve sobre o que você pensa no momento?

Maya: Sim. Conforme eu escuto a música, as letras ‘saem de mim’.
Aiji: Oh, você é um músico. (risos)

Como vocês fazem músicas? Vocês usam um computador, pegam uma guitarra e criam os sons, e depois adicionam as letras?

Maya: Com as minhas músicas, eu costumo pensar nos dois ao mesmo tempo, porque não quero fazer isso duas vezes. Com as músicas do Aiji, depois de pegar as demos com a melodia, eu escolho um tema e escrevo a letra.

Nos seus shows vocês costumam jogar coisas para a platéia, como doces, bexigas etc. De onde veio essa idéia?

Aiji: Só o Maya joga doces. Ele prefere os doces. (risos)

Doces são bons para sua garganta.

Maya: Sim, sim, sim. (risos)
Aiji: Sobre as bexigas, quando nós discutimos com o organizador da turnê se havia algo interessante, ele disse “usar bexigas é interessante”, e nós dissemos “Vamos fazer isso!”

Vocês se divertem com a platéia, certo?

Aiji: Sim. Nós queremos que eles se juntem a nós, afinal. Se as bexigas vão até eles, eles têm que concordar se gostam ou não. (risos) Acho que é interessante ter um estilo no qual a platéia pode se juntar a nós.

Vocês têm um mascote que sobe no palco durante seus shows. De onde veio a idéia e quem decide o que ele faz durante o show?

Aiji: É tudo improvisado.

Alguma vez eles são pré-planejados?

Aiji: Sim.

Vocês começaram o LM.C Club Circut ´07~´08 em novembro de 2007, e ele está programado para ter três partes – outono, verão e primavera – até acabar em março de 2008. Como vocês se sentem agora que terminaram a parte do outono?

Aiji: Desde que o LM.C começou, em outubro de 2006, nós não fizemos tantos shows ainda, então sempre aprendemos algo novo nos nossos shows. Então, durante a turnê de outono, eu realmente senti que nós fizemos cada show com fãs, um por um, já que havia fãs que estavam nos vendo pela primeira vez, e eu senti que nós estávamos criando o caráter do LM.C juntos.

Então vocês mudaram em seus últimos shows com relação aos primeiros?

Aiji: Eu acho que sim. Nós mudamos o tempo todo, em todas as turnês. Acho que estamos cada vez nos acostumando mais com os shows.

A partir de agora, vocês vão fazer uma turnê de inverno e primavera até março. Tem algo que vocês queiram fazer, novas idéias que vocês queiram testar?

Aiji: Eu ainda não pensei nisso. (risos) Acho que está tudo bem em improvisar. Basicamente, eu não penso em MCs nos nossos shows também. (risos) Eu só tento fazer um bom show com os fãs em cada lugar, e acho que está tudo bem em continuar assim. Eu faço um bom show de cada vez e vivo cada vez mais experiências, o que acho melhor.

Vocês já falharam em suas tentativas?

Aiji: Ah, nós sempre falhamos. (risos) Nós temos sucessos e fracassos. Mas não temos grandes fracassos.

Alguma vez vocês já caíram no palco?

Maya: Wahahaha! (risos)
Aiji: Eu não acho que isso seja uma falha. Eu faço bom uso de tudo, então tudo é um sucesso de alguma forma.

É engraçado se algo acontece. Os fãs esperam isso.

Aiji: Sim. É como um show ao vivo de verdade.

Em julho de 2007 vocês estiveram no maior festival de rock de Taiwan, o FORMOZ FESTIVAL. O que vocês acharam?

Aiji: Foi nosso primeiro show fora do Japão. Mesmo que alguns amigos que já haviam tocado fora do Japão tenham me dito como seria, eu não entendia o que eles diziam. Então quando o show aconteceu eu percebi que não há barreiras de linguagem na música. Eu senti que, desde que nós toquemos prazerosamente, a platéia vai nos acompanhar. No Japão ainda há muito preconceito com relação ao visual kei.

Vocês acham? Mesmo que o visual kei seja tão popular?

Aiji: Bem, pode ser estranho para eles. Eu acho que é diferente de uma situação na qual David Bowie está no topo das paradas fora do Japão. Então, quando tocamos em Taiwan, eu pude sentir o que não sinto no Japão. Eles não se importam se nós usamos maquiagem ou não, desde que façamos boa música.
Maya: Como o Aiji disse, nós fomos os primeiros a tocar no show do dia 28 de julho, e a maior parte da platéia já estava lá, mas enquanto tocávamos a platéia aumentou rapidamente, então valeu a pena. Havia muitas pessoas animadas, curtindo nossa música, e eu não senti barreiras. E há muitos fãs do LM.C por lá que estudam japonês e nos mandam cartas. Eu os agradeço por sua força de vontade em estudar japonês e nos mandar mensagens.
Aiji: Quando eu toquei em Taiwan eu pensei, como o Maya disse, em quanto eu estava feliz em ver que eles tentaram estudar japonês e aprender sobre a cultura japonesa. Qualquer que seja o motivo, nós ficamos muito felizes pelas pessoas quererem saber sobre a cultura japonesa, então eu estou muito feliz por me comunicar com eles.

Vocês lançaram um novo single, Bell the Cat, no dia 12 de dezembro, e as duas músicas do single são bastante diferentes, o que é bom. Eu gosto muito de maple leaf, porque ela parece encorajá-lo.

Aiji: É ótimo que você se sinta assim. É isso que nós queríamos alcançar, sem sermos muito óbvios.

Seu PV é alegre. Dançarinos de rua e várias pessoas apareceram.

Aiji: É um caos. (risos)

Como foi?

Aiji: Bem, toda vez que vamos filmar, queremos fazer algo novo. Desde a nossa estréia nós trabalhamos com o mesmo diretor, e nós nos divertimos filmando com ele todas as vezes.

Vocês ganharam popularidade fora do Japão muito rápido. O que vocês acham disso?

Aiji: É verdade? Isso ainda não chegou até nós. Quando começamos a fazer shows na Ásia, houve alguma resposta lá, mas nós não vimos nenhuma reação vinda de mais longe. (risos)

Vocês não recebem cartas ou e-mails?

Aiji: Ah, nós recebemos cartas. Mas são cerca de três cartas por mês, no máximo, de fora do Japão, então nós não achamos que somos tão populares.
Maya: Eu imagino o que eles pensam de nós...
Aiji: Por exemplo, eu sou amigo dos membros do Dir en grey, e eles me parecem ser muito populares fora do Japão. Eu sei disso, então não acho que sejamos tão populares.
Maya: Eu quero mandar um e-mail a eles perguntando qual nota eles dariam à nossa popularidade se a deles fosse 100. (risos)

Vocês lançaram um álbum, o GLITTER LOUD BOX, com a gravadora francesa soundlicious no dia 5 de novembro de 2007. O que vocês esperam de suas atividades fora do Japão a partir de agora?

Maya: Quando eu vejo outros músicos fazendo shows fora do Japão, eles parecem incríveis. Mas, quando o LM.C for para lá, tudo poderia ficar tão quieto como se um pássaro cantasse inesperadamente... (muitos risos) É algo como “O que é isso?”

Algumas bandas visual kei já tocaram fora do Japão, mas o LM.C é um novo tipo entre elas?

Maya: Eu imagino se isso ficaria melhor ou pior.
Aiji: Nós achamos que os estrangeiros gostam do mundo visto de perto e com muita maquiagem. Achamos que eles gostam mais de estilos mais decorados e bonitos.

Pode ter sido assim antes, mas agora os padrões do visual kei estão se ramificando, com o oshare kei, o tipo conceitual e o idle kei, então as pessoas estão procurando por vários novos estilos.

Aiji: É estranho. Mesmo no Japão nós às vezes recebemos cartas com perguntas do tipo “O LM.C é visual kei?” O que eu devo responder quando me fazem essa pergunta?

Vocês sentem que sejam visual kei?

Aiji: Talvez. Mas nosso visual e nossa aparência não estiveram na cena até agora, então a minha impressão é de que algumas pessoas que gostam de visual kei nos questionem, mesmo no Japão.

O visual kei tem vários estilos musicais, como pop rock, hard rock/heavy metal e rap.

Aiji: Mesmo assim, ainda há muitas pessoas que olham para o LM.C de forma diferente.

Por outro lado, acho que há pessoas que não gostam de visual kei, mas gostam do LM.C, certo?

Maya: Ah, há algumas pessoas que ouvem nossa música e passam a gostar de nós, mas então ficam surpresas ao verem nossas fotos.
Aiji: Eles dizem, “vocês são visual kei?” (risos)
Maya: Então alguns dizem “adeus”. (risos)
Aiji: Nós fizemos uma música para um anime, então algumas pessoas passaram a gostar de nós depois disso. Eles não conheciam nossa aparência a princípio, então há pessoas que dizem “vocês são visual kei” e “estou um pouco chocado”. (risos) Porém, há muitas pessoas que disseram que, não importa qual a nossa aparência, elas começaram a gostar de visual kei.

Eu não acho que haja muitas barreiras fora do Japão.

Aiji: Ah, bom e pacífico. (risos)
Maya: Eu quero ser convidado para tocar fora do Japão! (risos)

Quando eu escuto suas músicas, eu acho que ela será bem aceita em todo o mundo, tanto na América quanto na Europa.

Maya: Bem, nós estamos com meio caminho andado. Nos perguntam “para onde vocês querem ir?”. (risos) Mesmo no Japão nos perguntam “o que vocês querem fazer?”. Nós não somos uma banda, nós fazemos vários tipos de música, então muitas vezes nos perguntam “o que vocês são?” (risos) As pessoas querem nos rotular.
Aiji: Especialmente no Japão, as pessoas gostam de rotular as coisas, como “isso é visual kei” ou “isso é hard rock” para vender música.
Maya: Suponho que seja fácil de entender. Como “essa é uma banda visual kei e eles são assim” ou “eles são ídolos”. Nós não somos assim, então as pessoas perguntam “o que eles são?”

Nas lojas, onde ficam seus CDs?

Aiji: Eu não sei exatamente, mas eu acho que na sessão de visual kei.

Vocês são meio que idolatrados.

Maya: Eu espero que sim. (risos)
Aiji: O que? De jeito nenhum. (risos) Nós somos ídolos? Talvez seja melhor que não saibamos. Se é mais fácil para as vendas que as pessoas categorizem nossos CDs, nós não temos problemas com isso. Na primeira vez que subimos ao palco nós usamos maquiagem, então isso nos coloca em uma categoria desde o início.

Vocês querem fazer cada vez mais shows fora do Japão?

Aiji: Se nós tivermos a oportunidade, nós queremos. De qualquer forma, nós não estamos tentando aumentar tanto nossas atividades, esperamos que isso aconteça naturalmente.

Por favor deixem uma mensagem para os leitores do JaME.

Maya: Mas eu ainda não consigo imaginar ninguém lá fora! (risos)
Aiji: Bem, nós não sabemos como somos vistos pelos fãs fora do Japão, e como somos recebidos. Então é difícil ter um foco. (risos)

E se vocês disserem “Nos mandem mais cartas”?

Aiji: É, isso parece bom. Eu fico feliz em receber cartas, e se nossa música alcança não apenas os japoneses, mas também pessoas de todo o mundo, eu tenho muita sorte como músico, e eu ficaria muito feliz se mais pessoas ouvissem nossas músicas. Se nós tivermos a chance, eu quero ir a todos os continentes fazer shows.

Seus shows parecem ficar cada vez mais divertidos.

Aiji: Acho que sim. Mas não consigo imaginar isso realmente acontecendo agora. Bem, se o estado de espírito em que estávamos em Taiwan nos seguir para outros lugares, o público vai nos acompanhar, e isso seria divertido. Eu ficaria muito feliz.
Maya: De qualquer forma, eu quero que as pessoas escutem nossas músicas. Nosso CD foi lançado na França, então, por favor, comprem!
Aiji: Não façam downloads ilegais! (risos) Especialmente no caso do LM.C, nós fazemos bom uso das cores japonesas em nossas capas e arte, então queremos que vocês comprem os CDs. Se vocês fizerem downloads, não poderão ver o encarte. (risos)
Maya: Um famoso criador de animes os desenhou. Quando vierem para cá, por favor venham assistir nossos shows
avatar
[ Naymi ]
Admin *-*
Admin *-*

Número de Mensagens : 570
Idade : 28
Data de inscrição : 20/09/2008

Ver perfil do usuário http://marble-s.lovelyforum.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rock, rock The LM.C!

Mensagem por lTcHeyl ^.^ em 16.11.08 17:06

(ñ sei se pode responder aki mas vou deixar um comentário XD~~)

Eles são muito fofos deus meeeuuu =3
Muito divertida a entrevista, e eles são totalmente sem noção coitados xD~~
avatar
lTcHeyl ^.^

Número de Mensagens : 54
Idade : 28
Localização : Sampa \o
Data de inscrição : 25/10/2008

Ver perfil do usuário http://solelytchey.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rock, rock The LM.C!

Mensagem por thamiires em 09.02.10 0:57

Oh meldeus, eles são fofos e engraçados demais.
E totalmente sem noção mesmo! <33

Mas agora acho que eles sabem o quanto eles fazem sucesso por aqui!
avatar
thamiires

Número de Mensagens : 129
Idade : 29
Localização : Guarujá
Data de inscrição : 08/02/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rock, rock The LM.C!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum